Planejando programas de qualidade de vida

Google Imagens

Uma das principais questões que envolvem o departamento de RH diz respeito ao planejamento de programas que garantam trabalhadores mais felizes, saudáveis e produtivos. Afinal, o trabalho é a principal fonte de estresse, e quando este se agrava ocasiona faltas de funcionários e afastamentos, o que afeta a produtividade.

De acordo com Marcello Danucalov, psicofisiologista e coach ontológico da Appana Mind, os trabalhadores apresentam deficiências preocupantes em relação aos hábitos de atividade física, hábitos alimentares, controle do estresse e comportamentos preventivos. “Durante o estresse, o organismo automaticamente utiliza suas reservas de energia para se reequilibrar, ou seja, ocorre uma ação reparadora do organismo tentando restabelecer o seu equilíbrio interno. Dois sintomas que aparecem com frequência são a sensação de desgaste generalizado sem causa aparente e dificuldades com a memória. No nível fisiológico, algumas glândulas endócrinas, como as adrenais, produzem mais corticosteróides, hormônios que minam o sistema imunológico, aumentando a possibilidade de adoecer”, explica Danucalov.

Outro aspecto ressaltado pelo psicofisiologista é que a falta de exercícios físicos regulares, somada à exposição a altos níveis de estresse, além da adoção de dietas inadequadas e de posturas corporais estáticas na maior parte do tempo, levam o corpo dos colaboradores a se tornar uma fonte de tensões.

Fonte: RHCentral

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest