Ideias inovadoras: como emplacá-las

Imagem Divulgação

Hoje em dia, novas ideias são muito valorizadas pelas organizações porque ajudam tanto na inovação quanto na redução de custos.

É comum encontrar lugares que estimulem o funcionário a indicar melhorias, oferecendo inclusive prêmios como dinheiro, bônus, produtos e vale-compras. Existe a percepção de que ver uma proposta aprovada motiva o profissional, o que contribui para a sua continuação no emprego, além é claro, dos ganhos para o negócio.

Uma pesquisa realizada com 200 profissionais brasileiros pela Michael Page, firma de recrutamento, mostrou que 63% deles reconhecem iniciativas de estímulo a novas ideias onde trabalham.

A pesquisa mostra também que 87,7% dos profissionais se sentem estimulados a dar contribuições. Por mais que não existam benefícios materiais envolvidos, propor alternativas traz outros tipos de benefícios ao funcionário, como o ganho de visibilidade, que deixa seu nome em evidência e pode acabar decidindo um aumento ou uma promoção.

Porém, isso só vai ocorrer se a ideia for realmente boa, então a recomendação para não entrar na lista dos projetos que foram para o lixo é levar o assunto a sério e atentar para os processos que fazem parte da sua rotina.

A ideia que pode mudar uma rotina ou um produto talvez esteja nos detalhes. Quando o profissional conhece bem suas atividades, ele se encontra numa posição privilegiada para identificar possibilidades de melhoria. Melhorias, mesmo que pequenas, que tragam redução de custos e ganhos de eficiência ou maior velocidade são as que chamam mais atenção.

Quanto mais números você puder reunir, maiores as chances de acerto de suas inovações. Porém, um cuidado importante a ser tomando na hora de vender uma ideia é explicar quem vai se beneficiar com ela e por quê. A busca dessas informações é tarefa do profissional interessado em participar da gestão. Quando mais detalhados e claros forem os dados, maior será a certeza de que a ideia realmente irá produzir a melhoria imaginada.

Se você trabalhar em um lugar onde não tem canais de comunicação ou processos definidos para receber a opinião do funcionário, a saída é propor o assunto ao chefe. Mas tome cuidado. Planeje a apresentação de maneira que seu trabalho seja reconhecido pelo restante da organização e o mérito fique apenas com seu líder.

Há casos de chefes que reivindicam a autoria do projeto, então uma saída é informar outro responsável além do chefe, como o RH. Assim a ideia fica mais protegida de um eventual roubo.

Via: RH Central

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest