Feedback, preciso dele agora!

Google Imagens

Marcia Luz

Certa vez um gestor, incomodado com determinada atitude de um de seus colaboradores, chamou-o em sua sala:

– Fiquei sabendo o que houve em seu departamento. Não gostei. E não tenho nada para te dizer hoje. Saia da minha frente. Amanhã conversamos!

É fácil imaginar como deve ter sido a noite deste pobre rapaz! Provavelmente sem dormir, passaria longas horas até o raiar do sol no dia seguinte, procurando compreender a irritação do chefe e as conseqüências para sua vida profissional. Com certeza sonegar feedback é uma espécie de castigo psicológico, e dos mais cruéis.

Talvez você esteja se perguntando que tipo de gestor nos dias de hoje ainda é capaz de cometer tal ato de assédio moral. Acreditem, meus caros leitores, isso e muito mais acontece em nossas empresas, em pleno século 21.

Mas não vamos falar dos casos extremos. Pense apenas no silêncio enfrentado pelos colaboradores de sua empresa que estão lá há anos, sem obter qualquer tipo de retorno acerca de seu desempenho. Será que estou agradando? Tenho aspectos em que deixo a desejar? Meu trabalho é bem visto por meus superiores? Silêncio. Apenas silêncio.

Gestores explicam a falta de feedback da seguinte forma: enquanto não chamo para conversar é porque está tudo bem. Pode ir tocando o barco. Não tenho tempo a perder. Mas então, porque não oferecem elogios? A resposta é simples: porque, segundo eles, elogiar estraga!

A verdade é que dar feedback exige preparo. Mesmo quando a intenção de colaborar com o crescimento do outro é genuína, dar feedback pode gerar um certo incômodo na relação entre as duas partes envolvidas, por isso as pessoas optam pelo silêncio, por fingir que está tudo bem.

No entanto, o problema só vai crescendo, até chegar a um ponto em que uma simples conversa não resolve mais. Aí, as saídas precisam ser radicais: demissão, término de contratos, rupturas de vínculos afetivos, fim de relacionamentos.

Na maioria das vezes, a melhor forma de resolver os problemas não é ignorando-os. Dar feedback é um gesto de amor. Exige empenho, preparo, preocupação com o crescimento do outro. E os resultados compensam todo o esforço.

Lembre-se: a qualidade dos relacionamentos depende dos feedbacks oferecidos. Portanto, reavalie suas relações. Existe alguém que necessita de um feedback seu? Quando foi a última vez que você ofereceu um elogio sincero? Então, tome uma atitude. Faça a diferença na vida de alguém agora!

 

Fonte: RHCentral

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest