Entrevista de emprego em inglês? Veja dicas para ter boa performance

Candidato deve ter calma e demonstrar segurança em seus conhecimentos no idioma, além de pesquisa sobre a empresa antes de enfrentar um entrevista ou processo de seleção

ingles-entrevista

Entrevista de emprego pode gerar um excesso de ansiedade, se for em inglês, então, a tensão aumenta. Mas, se você tem um bom conhecimento da língua inglesa (e só assim deve aceitar participar de um processo seletivo no qual essa segunda língua é imprescíndivel), é possível se preparar bem para não fazer feio.

Veja dicas do professor Elvio Peralta, diretor-superintendente da Fundação Fisk, sobre como se sair bem na entrevista de emprego em inglês. Para Peralta, seguindo algumas orientações básicas, não há motivos para se preocupar.

Pesquise sobre a empresa e sua área de atuação – esta dica, como as demais, é válida para qualquer processo seletivo, independente das exigências em idiomas estrangeiros. “É importante pesquisar o vocabulário da empresa e antecipar a busca da tradução de palavras-chave”, explica o professor Elvio Peralta.

Pratique com um(a) amigo(a) – faça uma simulação de entrevista com algum(a) amigo(a) que tenha conhecimentos avançados na língua inglesa. Peça para ele(a) fazer, em inglês, as perguntas mais comuns em entrevistas, como “por que você quer mudar de emprego?”, “fale sobre suas experiências anteriores”, “quais são seus objetivos profissionais?” etc. “É importante que o amigo saiba corrigir caso a pessoa cometa erros”.

Cuidado com gírias e excesso de pausas – assim como nas entrevistas em português não é adequado utilizar gírias, em inglês também não é. Algumas expressões comuns na linguagem informal, como “kind of”, são inapropriadas para esse contexto. Quando não tem conhecimentos avançados na língua, também é comum a pessoa realizar pausas prolongadas ou gaguejar. Mais uma vez a simulação de entrevista ganha pontos, pois, ao treinar a conversação, a formulação de frases fluirá cada vez melhor. Procure dar respostas simples, curtas, diretas.

Pergunte – não é só o entrevistador quem faz perguntas. O candidato também deve demonstrar interesse na oportunidade profissional e tirar suas dúvidas. Questione com que frequência o inglês será usado no dia a dia e em quais contextos de trabalho – troca de e-mails, relatórios, reuniões, conference call, entre outras.

Aperfeiçoe – os recrutadores apreciam a sinceridade do candidato e a apresentação de objetivos que visam o aperfeiçoamento profissional. Portanto, mesmo que você não tenha conhecimentos avançados no idioma, explique que você tem planos de aperfeiçoar o seu inglês. Segundo Peralta, “o candidato deve comentar que pretende, por exemplo, fazer um curso intensivo de conversação caso a vaga exija essa habilidade”.

Faça um teste de classificação – ele pode ajudar você a treinar seus conhecimentos e até mesmo a identificar qual o nível de proficiência que você deve colocar no currículo, caso tenha alguma dúvida.

Não minta – é uma regra básica, mas não custa lembrar. Seja sincero ao declarar seu nível de proficiência, pois caso seu conhecimento não seja igual ao declarado em seu currículo e você for testado, pode acabar fechando as portas para uma futura oportunidade que não necessariamente exija domínio do idioma.

Fonte: IG Carreiras

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest