Empresas em SP preferem estagiários que falam inglês

Divulgação

Segundo levantamento do CIEE, 62% dos universitários têm conhecimentos em outros idiomas e a maior parte entende de tecnologia

São Paulo – Os universitários que falam língua estrangeira e estão conectados em novas tecnologias têm mais chances de conseguir estágio nas empresas do estado de São Paulo, segundo levantamento recente do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). Entre 119 empresas consultadas, 91% dos estagiários têm acesso à internet e mais da metade (62%) fala outra língua além do português.

O estudo analisou o perfil de 3 mil estagiários das companhias que concorreram ao prêmio As 50 Melhores Empresas Para Estagiar, do CIEE, em parceria com Ibope Inteligência e Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-SP). Entre os entrevistados, a maioria é do sexo feminino (58%) e possui computador (87%).

Além dos computadores do tipo desktop, o CIEE apontou que 44% dos estagiários possui laptop e que 33% também pode se conectar à internet através de celular com tecnologia 3G. Enquanto mais da metade (53%) têm um aparelho de MP3 para ouvir música, cerca de 18% possui um iPod, aparelho da Apple.

O conhecimento de idiomas é requisito para ser estagiário na maior parte das empresas: 56% opta por estudar inglês, seguido pelo espanhol (20%) e outras línguas (8%). A maior parte dos estagiários é formada de universitários (81%), mas há espaço para os que ainda cursam o ensino médio (14%) ou fazem curso técnico (5%).

Segundo o estudo, o perfil do estagiário ainda inclui estudo em instituições particulares (73%) e moradia com os pais (74%). Com relação à idade, 46% dos estudantes tem entre 21 e 25 anos e 39% corresponde à faixa estária dos 16 a 20 anos. O levantamento mostra que, no entanto, que há espaço também para estagiários entre 26 e 30 anos (9%) e com mais de 30 anos (5%).

 

Fonte: Exame

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest