Como se destacar na busca por um emprego

Google Imagens

Flexibilidade diante de situações inesperadas, tato para lidar com gente e humildade são algumas das competências exigidas de qualquer profissional em busca de um novo emprego, independentemente de sua área ou nível hierárquico. Confira dicas da Elaine Saad, gerente geral da consultoria de RH Right Management, para quem quer se destacar na busca de um novo emprego:

1. Atitude
O mercado precisa de pessoas com iniciativa própria, isto é, o profissional tem de buscar construir, conhecer, fazer. Não se pode esperar ser delegado o tempo todo, é preciso ter atitude. Além disso, as lideranças estão de olho naquelas que têm a proatividade de ir atrás de trabalho, acabar uma coisa e já resolver outra, o famoso “brilho nos olhos”.

2. Adaptação
Quem tem essa competência é capaz de entender o ambiente e as pessoas que pertencem ao lugar e agir pensando nas diferenças. Confronto e conflito nem sempre trazem resultados, pelo contrário, é cansativo para a organização ter de intervir em situações assim. Muitas vezes precisamos nos adaptar e mudar algumas coisas que podem causar problemas. Não é possível ser nós mesmos o tempo todo e fazer tudo do nosso jeito pode não ser bom para a carreira.

3. Flexibilidade
As empresas querem, cada vez mais, ter em seus quadros colaboradores com a capacidade de fazer coisas que não estavam planejadas, que não faziam parte dos planos. Ou seja, assumir uma função para que não tem formação, fazer uma viagem inesperada, realizar uma tarefa que não era sua. É o inverso da rigidez.

4. Humildade
Essa característica é essencial num mundo em que é preciso estar aprendendo sempre. Se o profissional pensa que já sabe tudo, as portas para novos conhecimentos estarão fechadas.

5. Capacidade de lidar com gente
É necessário compreender o lugar do outro e saber respeitá-lo. Quando se olha apenas para um dos lados da questão (em geral, o nosso próprio), é mais difícil ceder – e chegar a um acordo que seja bom para a instituição e não apenas para o indivíduo. Além disso, ninguém quer a fama de ser o chato do andar, não é?

 

Fonte: RH Central

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest