Como é a rotina e o mercado de quem trabalha com redes sociais no Brasil

Com 140 milhões de usuários de mídias sociais na mira, empresas demandam profissional capaz de criar engajamento e ter boas conversas com os internautas.

Segundo uma pesquisa da Digital Global Overview, feita neste ano, seis em cada dez brasileiros são usuários de algum tipo de rede social: 130 milhões estão no Facebook e 69 milhões no Instagram.

Diante desse cenário, um profissional ganha protagonismo: o social media, ou analista de redes sociais. Sua missão é identificar temas que estão em alta na internet, criando conversas com os internautas e propagando informações das marcas de um jeito criativo.ADVERTISING

“Essas plataformas garantem um contato direto com o cliente. As oportunidades para quem sabe fazer isso são gigantes”, diz João Kluppel, diretor da consultoria de recrutamento Michael Page.

Com funções como elaborar conteúdo, desenvolver memes e compartilhar os links certos (que geram tráfego e audiência), esse profissional deve ser curioso e analítico. Precisa entender de ferramentas de engajamento, fazer leitura de métricas e ser antenado — afinal, não é qualquer coisa que funciona na internet.

O desafio é ir além do óbvio. “Os algoritmos fornecem informações, mas tudo diz respeito ao humano. É preciso um olhar aprofundado e inovador”, diz Gabriel Ishida, consultor e professor de analytics e marketing de influência.

Isso fez Bruno Lacerda, de 28 anos, crescer na área de marketing da Nuuvem, distribuidora brasileira de jogos digitais. Quando foi contratado como analista júnior, em 2016, sua missão era só alimentar o blog e divulgar produtos nas redes sociais.

Formado em publicidade e propaganda pela PUC do Rio de Janeiro, ele tinha pouca experiência na área, mas era usuário assíduo das plataformas. Sabia que as propagandas não dariam resultado e começou a estudar por conta própria para aprender como melhorar o engajamento.

“Criei o ‘Estagiário’, uma persona que deu cara à Nuuvem. As pessoas passaram a brincar e a se sentir próximas para interagir”, diz.

Antes, uma postagem alcançava, em média, 25 000 internautas. Com as inovações, incluindo memes direcionados, cerca de 315 000 pessoas são impactadas. Com essa mudança, Bruno recebeu uma promoção. Hoje, gerencia as mídias digitais do Brasil, da América Latina e dos Estados Unidos.

Fonte: Exame Carreira

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest