Como conseguir o emprego dos sonhos

Imagem Divulgação

No livro ‘How to Find Your Best Job Ever’, coach canadense tem a missão de ajudar o leitor a encontrar o melhor emprego de sua vida

O sol de domingo nem se pôs ainda e você não consegue tirar a segunda-feira da cabeça. A sensação é horrível e não há nada a ser feito, a não ser esperar – desanimado e com o estômago embrulhado – pela retomada da rotina semanal. Para a escritora e coach canadense Maggie Neilson se você se encaixa neste perfil, está no emprego errado.

Maggie colecionou cargos de liderança em empresas e indústrias do Canadá, ao longo de 20 anos de carreira. Por isso, diz já ter estado dos dois lados da equação: já foi candidata e também já contratou. A experiência acumulada pela executiva serve de base para seu trabalho como coach.

A tarefa de Maggie no seu recém-lançado livro “How to find your best job ever” (“Como encontrar o melhor trabalho de toda a sua vida”, sem tradução em português, da Brave New World Publishing) não é das mais fáceis: ajudar o leitor a traçar um plano que o faça ter o emprego dos sonhos. E, tudo isso em pouco mais de 100 páginas.

Partindo do pressuposto de que o trabalho consome um terço das horas do dia, a autora recomenda que a escolha do emprego seja tão cuidadosa quanto à escolha de uma pessoa para se casar.

“Infelizmente, a maioria das pessoas deixa a decisão a cargo das empresas: por isso, estamos frequentemente desapontados quando finalmente conseguimos o novo emprego”, diz Maggie. Por isso, em vez de aceitar um emprego apenas por ter sido escolhido, ela recomenda que se inverta a equação. Segundo a autora, é o candidato quem deve ser o agente da escolha.

Em um momento de grande concorrência profissional, a proposta pode soar irreal. Mas com planejamento e empenho, diz a autora, é possível sim garantir uma cadeira em uma companhia da qual realmente queira fazer parte do quadro de funcionários.

Na opinião dela, é fundamental que as pessoas trabalhem em empresas com as quais estejam realmente alinhadas. Do contrário, este um terço do dia que você passa trabalhando vai acabar afetando negativamente os outros dois terços.

Autoconhecimento

De acordo com a autora, este é um dos primeiros e mais importantes pontos para dar o rumo certo à carreira profissional. Saber quem é você, quais as suas características, interesses, valores e habilidades é chave para saber em que tipo de companhia você se encaixa.

Se não há tempo a perder, passar por processos de coaching ou mesmo buscar uma terapia são alternativas para acelerar essa busca e encontrar as respostas mais rápido.

Preparando o terreno

O próximo passo é preparar toda a documentação exigida nos processos seletivos. Coloque seu currículo em ordem, acrescente cursos e treinamentos feitos nos últimos meses. Avalie como está sua presença nas redes sociais e prepare-se para a entrevista de emprego.

Não tem uma trajetória brilhante para contar? Tudo bem. Pesquisadores das universidades de Stanford e Harvard apontam que potencial para ser um bom profissional vale mais no currículo do que os resultados já alcançados.

O importante é não mentir. Dados fantasiosos ou “floreados” podem vir à tona e a perda da credibilidade e, consequentemente, da oportunidade de emprego, são inevitáveis nesses casos.

A procura

Com currículo em mãos é hora de buscar as empresas certas. Maggie recomenda que o candidato “não atire para tudo quanto é lado”. Uma busca mais refinada pode resultar em uma lista mais enxuta, porém com mais chances de sucesso.

Qualidade de vida também conta. Nos Estados Unidos, por exemplo, ranking da Glassdoor revela anualmente quais são as empresas que mais têm benefícios para manter a vida profissional e pessoal em equilíbrio.

A campeã deste ano, a companhia sem fins lucrativos Mitre oferece horários flexíveis, academia de ginástica, área de recreação e serviço de aconselhamento familiar.

Os aliados

Sites e empresas especializados em recrutamento e headhunters podem fazer toda a diferença nesta etapa. Se você já possui headhunters em sua agenda de contato, sem dúvida, vai ser mais fácil.

Quem busca progressão na carreira deve procurar manter um bom relacionamento com estes profissionais. Assim fica mais fácil ele se lembrar de você quando uma oportunidade aparecer. Não conhece nenhum? Procure quem conheça. Um colega em comum pode fazer a ponte e encurtar o caminho até a entrevista.

A entrevista

Mantenha a calma e prepare-se para ser questionado. Do campo profissional ao pessoal tudo pode ser tema de entrevista.

A dica é não engasgar e mostrar o quanto está, realmente, interessado, em contribuir para a empresa. Fala informal, deslizes gramaticais, eventuais atrasos e roupas inadequadas são erros fatais. E, como no currículo, a verdade é fundamental.

Aceitar ou não a proposta

Não é apenas o salário que deve ser levado em conta pelo candidato na hora de aceitar ou não o emprego É preciso colocar na balança quais são as perspectivas. Tente vislumbrar um horizonte profissional na nova empresa.

Com tudo a favor, comece com o pé direito no novo ambiente de trabalho. Como diz Maggie Nielson, no livro, o sucesso é a melhor vingança contra aquela sensação horrível de frio na barriga do domingo à noite.

Via: Exame

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest