Como causar uma boa impressão logo de cara

Imagem Divulgação

Especialista elenca as atitudes básicas para impressionar em qualquer cenário profissional

Seja numa reunião de negócios, num encontro com um cliente ou até numa entrevista de emprego, regularmente, todo profissional precisa se abrir para conhecer novas pessoas. Mas como causar uma boa impressão logo no primeiro encontro?

“A pessoa precisa ter consciência da sua comunicação não verbal. O primeiro impacto sempre está relacionado à imagem que a gente passa”, diz o consultor organizacional Eduardo Shinyashiki.

1. Cuide da imagem, sempre
Não é preciso estar de acordo com as últimas tendências da moda corporativa, mas é essencial apresentar-se de maneira adequada. E, no mínimo, isso significa roupas apresentáveis (nada de peças amassadas, coladas ou decotadas demais) e limpeza.
“É como as regras de paquera: qual é a imagem que você quer passar?”, afirma o especialista.

2. Resista à síndrome do tagarela
“Tem gente que não ouve o que as outras pessoas têm a dizer e querem rapidamente vender seu peixe”, diz Shinyashiki. A estratégia adequada, no entanto, é oposta a isso. Quando mais atento ao outro, mais elegante e interessante você se torna.
“Há um pensamento que o profissional precisa ter no encontro: ‘não existe nada, nem ninguém mais importante do que estar com esta pessoa’”, diz.

3. Faça pontes
Saber ouvir é essencial para criar pontos de convergência entre seus interesses e o da outra pessoa. “Para que ouvir? Para que você possa entender quais são as coisas importantes, os critérios e valores da pessoa que está ali”, diz. “O péssimo vendedor é aquele que vende do jeito que gostaria que vendessem para ele”.

4. Seja objetivo
Ir direto ao ponto, sem rodeios, é essencial para cativar a pessoa do lado de lá da mesa. “Não precisa contar a história inteira, conte só os pontos mais interessantes”, exemplifica o especialista. “Quando você fala com objetividade e assertividade, às vezes, cria o desejo no outro de querer saber mais”.

“Tem gente que não percebe o quanto são chatas. Ficam repetindo as mesmas coisas, contando a história inteira”, diz.

5. Cuide do tom de voz
“Tem pessoas que são titubeantes no tom de voz, gaguejam ou falam num tom tão baixo para não ser ouvida”, diz o especialista. “Outras, falam de maneira forte, incisiva ou dominante demais”. O caminho, explica, é adequar o tom de voz para o que está acontecendo ao redor – inclusive para a modulação do falar do outro. “Sua fala tem que ser uma melodia agradável que instigue vontade de ouvir de novo”, afirma.

6. Invista em sensações
Ao acompanhar os gestos, a postura, o olhar e o tom de voz do outro, inconscientemente, você estabelece uma sintonia e gera segurança no outro. “Por isso, as pessoas têm a percepção de que conhecem a outra há tanto tempo”, afirma.

7. Invista em simpatia
A pessoa chegou atrasada ou está emperrando a sua agenda? Jamais olhe para o relógio. Seja discreto e simpático, sempre. “Se você fica olhando para o celular, quebra a sintonia do olhar”, afirma o especialista.

Via: Exame.com 

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest