8 perguntas e respostas para quem vai falar em público

Imagem Divulgação

Até o mais seguro orador ou palestrante não está livre de perceber o nível de adrenalina no sangue subir antes de uma apresentação. Para os mais tímidos e com medo de falar em público o nervosismo vai às alturas momentos antes de encarar uma plateia.

O que fazer se der o temido “branco”, como movimentar as mãos e driblar a timidez, enfim como se comportar quando alguns verdadeiros pepinos aparecem enquanto você faz a apresentação? Confira estas e outras questões respondidas pelo especialista em oratória Reinaldo Polito:

1 Tenho pavor de falar em público e agora?

As mãos ficam geladas e a voz trêmula só de imaginar as pessoas olhando para você esperando que diga alguma coisa. Você já começa a sentir o sangue subindo e as bochechas queimando.

Segundo Polito, falta de conhecimento sobre o assunto, ausência de didática de raciocínio, não ter experiência em falar em público e, principalmente, não se conhecer são as razões para tanto nervosismo.

Combata estas razões e o pavor vai embora, segundo o especialista. Ou seja, estude a fundo o assunto, organize as ideias, pratique e descubra suas qualidades.

2 Como faço para conquistar a plateia?

Os ouvintes devem ser cativados logo no início da apresentação, diz o especialista em oratória. Elogios (sinceros!) à plateia ou escolher uma frase de impacto são alguns macetes a que você pode recorrer.

No entanto, o que vai prender, definitivamente, a atenção do público durante a sua apresentação, diz Polito, é explicar à plateia quais serão os benefícios adquiridos após a sua apresentação. Seja objetivo e diga aos ouvintes o que eles ganham ao prestarem atenção ao que você está falando.

3 E se der branco?

De repente as palavras somem e você não sabe como prosseguir a apresentação. Este talvez seja o pior pesadelo para um palestrante e qualquer pessoa está sujeita a isso.

Segundo Polito, uma expressão “mágica” pode salvá-lo neste momento desconfortável. Diga: “na verdade o que eu quero dizer é”. Assim você retoma o que estava falando seguindo por outro caminho e consegue contornar a situação de uma forma bem menos embaraçosa.

4 O que eu não posso fazer de jeito nenhum?

Quais são a regras do jogo? Existe certo e errado em uma apresentação? De acordo com o especialista, na comunicação tudo vale. Só não vale ser artificial, na opinião dele.

Isso acontece porque quando há algo de falso no ar, a confiança, que é o elo entre você e a plateia se quebra, mesmo que sua técnica esteja impecável.

O especialista também desaconselha que você fique de braços cruzados, com as mãos no bolso ou com as mãos entrelaçadas nas costas. Assim você evita transparecer que está acanhado ou inibido.

5 Como lançar mão do humor em uma apresentação?

Ouvir aquela gargalhada do público quando você faz uma brincadeira para descontrair o ambiente é um alívio e sinal de que sua apresentação está fazendo sucesso. Mas se o humor é uma excelente estratégia para encantar o público, utilizá-lo de forma inadequada pode ser desastroso.

Por isso Polito recomenda não soltar uma piada logo de cara na apresentação. Se o público não achar graça, você corre o risco de ficar desestabilizado logo no início o que pode prejudicar o seu desempenho como orador.

Fugir de piadas prontas também é uma outra dica. Aproveite o contexto para lançar uma “sacada” engraçada. Evite exageros para proteger a sua imagem profissional e também leve em conta a cultura dos seus ouvintes. Algumas brincadeiras pegam mal para determinado público, mas podem ser bem recebidas por outro tipo de plateia, de acordo com Polito.

6 Sempre tem um chato na plateia. Como driblá-lo?

A melhor maneira é não se deixar abalar por ele, diz Polito. Reações emocionais podem rapidamente leva-lo à posição de carrasco, deixando o chato como a vítima da situação.

Encarar com naturalidade as interrupções e comentários daquela pessoa indesejada é a melhor maneira de neutralizá-lo. Se ele quer falar, deixe-o, mas assim que ele fizer uma pausa para respirar, você retoma a apresentação fazendo um elogio a sua colocação.

Se ele insistir em interrompê-lo peça para que ele aguarde você terminar o raciocínio. Mas, diz o especialista, não abra espaço para ele interrompê-lo novamente, afinal a apresentação é sua, não dele.

7 Há uma maneira de jogar a timidez para escanteio?

Você pode não conseguir vencê-la totalmente, mas pode minimizar os seus efeitos, diz Polito. No início da apresentação, o especialista sugere que você fale mais baixo para evitar que a instabilidade da voz fique evidente. Arrume anotações e acerte a posição do microfone com tranquilidade, já que o começo da apresentação é pior momento.

8 O que eu falo com as mãos durante a apresentação

Preste atenção aos movimentos que você faz com as suas mãos quando está em uma conversa com amigos ou entre família. Tente adotar essa naturalidade também durante a apresentação. Esfregar as mãos, ficar coçando a cabeça ou arrumando a gola da camisão não são a melhor maneira de ocupar as mãos enquanto você fala para a plateia, na opinião do especialista.

Elas podem ser suas aliadas em momentos em que for enumerar alguns pontos, ou falar a respeito de etapas, por exemplo. O importante é que os movimentos seja feitos com naturalidade.

Via: Exame 

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest