7 pecados na entrevista de emprego

Erros de concordância durante a conversa, palavrões e falar mal da antiga empresa estão entre os exemplos

Imagem Divulgação

É preciso cuidado com o excesso de gírias e informalidade durante a entrevista

 Não há um momento em que o entrevistador não esteja avaliando o profissional. Se você está confiante de que seu currículo garantirá seu cargo, atenção: “entre dois candidatos qualificados, o que tiver a postura mais adequada na entrevista conseguirá a vaga”, afirma Lucila Yanaguita, consultora da Search.

Suas atitudes podem garantir ou acabar com suas chances para concorrer à vaga, por isso confira as atitudes imperdoáveis durante uma entrevista de emprego.

Chegar atrasado

“Calcule o tempo gasto para chegar ao local, pensando em todos os imprevistos”, recomenda Vanessa Mello Roggeri, consultora de recrutamento e seleção da Ricardo Xavier Recursos Humanos. Um profissional que demonstra compromisso é a imagem que você passará ao entrevistador.

Caso vá atrasar, por mais que tenha tomado cuidado, avise. Para Lucila, chegar muito atrasado sem avisar indica que não há interesse por parte do candidato.

Erros gramaticais

Um deslize ou outro por conta do nervosismo é normal, mas é preciso cuidado para evitar que os erros de concordância e o uso de palavras erradas chamem mais a atenção do entrevistador do que o assunto da conversa.

Comunicar-se de maneira informal

Pior do que falar gírias em excesso é o uso de palavrões durante a conversa com o entrevistador. “Por mais que algumas empresas pareçam informais, o momento da entrevista é um pouco mais formal. Como é o primeiro contato do candidato, e ele não tem intimidade suficiente, o ideal é segurar a informalidade”, diz Lucila.

O profissional pode não ter se adaptado com as regras da empresa, mas botar a culpa no ex-chefe ou em outros profissionais por não ter dado certo não é recomendável.

“O problema não é o assunto e sim a maneira como o candidato relata”, explica Vanessa. Por isso, melhor não extrapolar nos comentários.

Faltar com a ética

Lucila conta que uma vez um candidato falou durante a entrevista que usava o carro da empresa para realizar tarefas particulares. “Nunca mais considerei o candidato”, afirma. Não é esperado que um candidato falte com a ética durante o trabalho e ao relatar em uma entrevista de emprego, as chances de conseguir um novo cargo caem para zero.

Mentir

“Alguns acabam pecando na etapa seguinte porque não conseguem responder perguntas mais técnicas”, diz Vanessa. Em vez de mentir e acabar com suas chances de conseguir o emprego, a especialista recomenda admitir que não sabe e demonstrar que está disposto a aprender.

Vestuário

Decote (no caso das mulheres), roupa muito justa, calças com roupas íntimas aparecendo não são aceitáveis. Dependendo do cargo, a aparência pode ser decisiva para o entrevistador.

Via: Exame

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest