6 erros comuns ao se chefiar um introvertido

size_810_16_9_ThinkstockPhotos-493608259

O comportamento dos introvertidos no trabalho é alvo frequente de preconceitos e equívocos.

Algumas das suas características mais marcantes, como o predomínio da escuta sobre a fala, são vistas como sinais de timidez ou insegurança. É bem o contrário: esses traços podem ser até diferenciais competitivos para a carreira desses profissionais, segundo especialistas.

No entanto, o potencial de um introvertido pode ser desperdiçado se o seu chefe não souber lidar com a sua personalidade.

Diante disso, a psicóloga norte-americana Marla Gottschalk listou no LinkedIn algumas das falhas frequentemente cometidas por chefes de profissionais com esse perfil.

“Os introvertidos exigem condições de trabalho ligeiramente diferentes para terem um bom desempenho, e não é difícil se tornar mais sensível às necessidades deles”, escreve ela.

Veja a seguir algumas posturas da chefia que atrapalham o rendimento desse profissional, segundo Marla:

1. Exigir respostas imediatas
Um dos traços típicos do introvertido é que ele precisa de algum tempo para processar informação e elaborar seus pensamentos. Por isso, não é aconselhável pedir suas opiniões “no susto”. Se o chefe for capaz de esperar um pouco, terá respostas muito mais ricas e ponderadas do seu funcionário.

2. Dar feedback publicamente
Na visão de Marla, pessoas reservadas não se sentem à vontade com comentários feitos na frente de toda a equipe – mesmo se forem positivos. “Muitos prefeririam pular de um precipício a virar o centro das atenções de repente”, escreve. Segundo ela, é melhor é avisá-los antecipadamente que estão prestes a receber um prêmio ou elogio em público.

3. Acreditar que ele não gosta de trabalhar em equipe
Ao contrário do que muitos chefes pensam, o introvertido não é incapaz de produzir em grupo. Só é necessário respeitar sua necessidade de trabalhar individualmente antes das reuniões e atividades em equipe. Isso porque, antes de se lançar à discussão, esse profissional precisa de tempo e calma para “ruminar” suas ideias.

4. Não oferecer privacidade
Escritórios sem paredes são um desafio para a concentração de qualquer um. Que dirá dos introvertidos. Bons gestores prestam atenção às necessidades de seus funcionários, e devem garantir a existência de espaços silenciosos e tranquilos no escritório para os que têm esse tipo de personalidade.

5. Supor que ele não tem nada a dizer
É fato que o introvertido tende a falar menos no ambiente de trabalho. Isso não quer dizer que ele não tenha ótimas ideias. Para evitar que suas contribuições sejam perdidas, o chefe deve tomar a iniciativa na comunicação. “Mande emails, pergunte como os projetos estão indo, combine reuniões semanais de acompanhamento”, aconselha a especialista.

6. Subestimar sua capacidade de liderança
Não é raro que a postura reservada desses profissionais seja interpretada como insegurança e hesitação. No entanto, diz Marla, diversas pesquisas mostram que os introvertidos são mais abertos à diferença de opiniões e, por isso, tendem a tomar decisões mais fundamentadas. “Para mim, isso parece ser a matéria-prima perfeita para um líder”, escreve ela.

 

Fonte: Exame

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Pin It on Pinterest