6 detalhes simples que fazem a diferença nas entrevistas

Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

Livro lista estratégias de linguagem corporal para usar no trabalho; veja quais podem ser aplicadas na próxima entrevista de emprego

A maneira como você está sentado agora na cadeira ou a forma como segura o seu tablet ou celular podem revelar mais coisas do que você imagina. É o que advogam os defensores da teoria da linguagem corporal.

Em livro que acaba de desembarcar no Brasil, a dupla de autores Allan e Bárbara Pease mostra que a maneira como seu corpo fala pode alavancar sua carreira, ajudá-lo a fazer negociações e até a conquistar uma oportunidade profissional.

foi selecionada algumas dicas básicas sobre o assunto elencadas no livro “A linguagem corporal no trabalho” (Editora Sextante) que podem ser usadas em uma entrevista de emprego, confira:

Bolsa e pastas Tenha sempre, pelo menos, uma das mãos livres para cumprimentar o entrevistador com um apertão de mão. Se estiver com uma pasta, leve-a na mão esquerda. Mulheres, atenção: carregar uma pasta, além da usual bolsa, pode passar a imagem de desorganização.

Objetos Ficar mexendo em pulseiras, colares ou no celular, durante a entrevista, pode passar a impressão de ansiedade e insegurança.

Nome Dica básica para gerar empatia com o recrutador? Repita o nome dele, pelo menos, duas vezes nos primeiros 15 segundos. “Isso não apenas fará com que ele se sinta importante como também evitará que você se esqueça do nome dele”, diz o livro.

Olhos nos olhos Olhar o recrutador nos olhos é essencial. Mas cuidado para não abusar da estratégia. Se encará-lo por longos minutos, poderá deixá-lo desconfortável e, pior, não dará brechas para que ele observe você completamente. Então, de vez em quando, dê uma trégua (sutilmente, claro).

Aperto de mão A maneira como você cumprimenta o recrutador também pode falar muito sobre seu perfil profissional e pessoal. Regra básica para criar sintonia com ele? “Permaneça com a palma na posição vertical e aplique a mesma pressão que receber da outra pessoa”, afirma o livro.

Espelho Outra estratégia para criar sintonia com a pessoa é imitar, sutilmente, o tom da voz dela, a maneira como ela senta, gestos e expressões.

Via: Exame

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest