5 toques para quem pensa em fazer uma transição de carreira

Da investigação do motivo da insatisfação ao planejamento da transição, confira o que os especialistas recomendam quando o assunto é mudança de carreira

Imagem Divulgação

Até o mais bem sucedido profissional não está livre de, em algum momento da vida corporativa, ver surgirem no horizonte dúvidas sobre a trajetória de carreira a seguir. Não há como prever quando a vontade de dar uma guinada vai aparecer.

O importante, na opinião dos especialistas, é estar preparado para notar os sinais de insatisfação e ter bem claras todas as etapas necessárias para minimizar riscos e tomar a decisão de forma mais assertiva.

Pensando nisso, EXAME.com selecionou reportagens que trazem as melhores dicas para profissionais que consideram ou que já estão em processo de transição de carreira. Confira:

1 Descubra se você está realmente no lugar errado

Você passou a semana inteira contando as horas para o sábado chegar? Um dos sinais de que você está no emprego errado é encontrar satisfação e felicidade única e exclusivamente durante o seu período de folga.

Segundo especialistas, a falta de motivação para encarar o expediente deve ser investigada cuidadosamente. Os motivos para ir se arrastando todos os dias para o trabalho podem ser diversos e não necessariamente significam que você fez uma escolha errada de carreira.

Verifique se o frio na barriga – só de pensar em colocar os pés nos escritório – está associado ao seu baixo desempenho. Trabalhar apenas pensando no dia de pagamento também pode ser um sinal de que é hora de apostar em uma mudança.

2 A mudança é de emprego, carreira ou de profissão?

Os sinais de insatisfação estão claros, a próxima etapa é decidir o que você deve mudar. Se o problema está ancorado na relação com o chefe ou na cultura da empresa o cartão vermelho vai para o seu emprego atual. Converse com colegas, procure recrutadores e pesquise empresas que estejam adequadas ao seu perfil profissional.

Mas, a infelicidade pode estar relacionada a sua atuação como profissional. Se você não gosta do que faz, tenha clara a diferença entre carreira e profissão. Uma mesma profissão compreende várias carreiras.

Antes de rasgar o seu diploma, considere todos os campos de atuação e possibilidades dentro da sua profissão. Mudanças de carreira dentro de uma mesma profissão são saudáveis e ampliam o seu escopo de atuação. Se você quer mudar e não enxerga nenhuma possibilidade dentro da sua atual profissão, é sinal de a mudança pode ser mais radical.

3 Investigue suas habilidades e talentos

Faça uma consulta interna. A partir de uma autoanálise descubra onde e em que você quer trabalhar. Não é o mercado de trabalho quem vai ditar a mudança, e,sim, o seu interesse e as suas competências. Trabalhar em algo em que você utilize suas habilidades e talentos já é meio caminho andado rumo à satisfação profissional.

4 Liberte-se dos mitos

Deixar uma atividade consolidada e partir para o novo demanda coragem e planejamento. Anúncios de transição de carreira geralmente são acompanhados de desconfiança e recebem uma avalanche de críticas.

“Você vai desperdiçar todo o conhecimento adquirido até aqui”, “só quem está em início de carreira pode mudar”, “satisfação não existe, o que vale é pagar as contas”, são alguns dos mitos despejados em quem revela que vai mudar de carreira ou de profissão.

Nada disso, se confirma, revelam especialistas e profissionais que já passaram por uma transição. Portanto, fuja deste tipo de pensamento pois eles são como algemas que o impendem de fazer a movimentação profissional necessária.

5 Monte um roteiro para a transição

Uma transição tranquila é feita em etapas. Planeje-se financeiramente. Mudanças não são fáceis e, na maior parte das vezes, haverá perda temporária de remuneração.

Separe também uma parte da sua reserva financeira para apostar em cursos relacionados a sua nova área de atuação. É uma ótima maneira de começar a fazer networking e expandir a sua rede de contatos.

Verifique as oportunidades profissionais existentes na área escolhida, converse com headhunters, monte um currículo com objetivo profissional alinhado a sua nova aposta. E, boa sorte!

Via: Exame

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest