5 dicas para encarar reuniões “chatas”

Reuniões

Bater os dedos da mesa e apatia são alguns exemplos de atitudes inadequadas durante reuniões de trabalho.

As reuniões fazem parte da sua rotina no trabalho e a sua presença é indispensável? Se ao ouvir a palavra reunião você já associa com perda de tempo, é hora de tentar reverter essa situação.

Em reuniões que são informativas ou impositivas, prestar atenção torna-se uma difícil tarefa. Mas demonstrar desinteresse nas reuniões de trabalho não traz benefício nenhum ao profissional.

Assim como atender o celular dentro da sala, se distrair com o laptop, bater incessantemente os dedos na mesa, participar de conversas paralelas são atitudes incorretas e que demonstram falta de comprometimento. E falta de educação.

“Somos observados o tempo todo, nossas ações e reações são avaliadas e um comportamento negativo dentro de uma sala de reunião não passa despercebido”, explica Luciana Grandi Von Sperling Oliveira, professora de Administração de Organizações e Recursos Humanos do Ibmec – Minas Gerais.

Confira abaixo, cinco dias para sobreviver a reuniões:

1 – Prepare-se:
Para Luciana, se o desinteresse vem antes da reunião, o profissional tende a encarar sempre como uma atividade desinteressante e improdutiva. “Uma estratégia é a antecipação, reunir material sobre o assunto da reunião e ler. Assim, a possibilidade dele participar ativamente da reunião aumentará”, diz.

Maria Cecília Coutinho de Arruda, professora de Ética e Marketing da FGV –EAESP, recomenda perguntar ao chefe ou ao responsável por dirigir a reunião o que será discutido. Assim o profissional fará com que a pessoa resuma o objetivo da reunião e poderá procurar dados para sobre o assunto.

2 – Faça anotações:
Uma atitude que condiz com o comportamento ético desejável dentro de uma sala de reunião é fazer anotações. “Além de ser uma forma de auto se regular é uma estratégia para prestar atenção”, afirma Luciana.

A leitura, por outro lado, sinaliza dispersão. A não ser que a leitura seja do conteúdo da reunião. “Anotar é menos afrontoso do que ficar parado lendo”, diz Maria Cecília.

3 – Participe:
Fez anotações? Então exponha suas observações. Aproveite o tempo da reunião para questionar. “Quando você participa, você sai do tédio”, ensina Luciana.

Mesmo que você não faça perguntas, avalie como é a sua postura durante as reuniões, ela pode denunciar a sua falta de interesse. Jamais apoie os braços no rosto e olhe sempre para a pessoa que está falando.

4 – Interrompa:
Uma das razões para que as reuniões pareçam intermináveis são as divagações que contribuem para a sensação de que você está perdendo tempo naquela reunião.

“Interrompa com uma pergunta simples, ‘se eu entendi bem é isso e isso?’. Dessa maneira você contribui para sintetizar o que a pessoa está falando”, ensina Maria Cecília.

Outra dica da professora é pedir licença e tomar água. Essa atitude se tomada em um momento apropriado, mostrará para a pessoa que está divagando sobre um assunto que não é relevante para a ocasião.

5 – Sugira mudanças:
Dependendo da cultura organizacional da empresa, o profissional pode sugerir mudanças na reunião para torna-las mais rápidas e eficientes. “Às vezes os próprios executivos não sabem que aquela reunião não estão produtivas”, diz Luciana.

 

Fonte: Exame

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest