4 vilões da concentração no trabalho e como vencê-los

Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

Confira o que atrapalha o seu poder de atenção e confira as dicas de Renato Alves, autor do livro “Faça seu cérebro trabalhar para você” para melhorar a concentração

Não é segredo que profissionais que trabalham concentrados dão um banho de produtividade em seus colegas mais distraídos. Ao manter o foco, essas pessoas conseguem concluir tarefas em períodos mais curtos de tempo, evitando assim que o expediente se estenda.

Mas, em tempos de salas sem divisórias, redes sociais, Smartphone e muito, muito, trabalho, os menos concentrados se perguntam: “como isto é possível?”.

Para tentar descobrir, foi consultado Renato Alves, autor do livro “Faça seu cérebro trabalhar para você” (Clique para comprar). Confira quais são os principais vilões da concentração no trabalho e como minimizar seus efeitos, mantendo a mente produtiva.

1 Estados negativos

“Basta que um fato altere negativamente nosso estado emocional para que a atenção seja comprometida e, com ela, a concentração”, diz Alves. Estresse, depressão, raiva, irritação e medo são alguns deles.

Experimente ler o extenso relatório que seu chefe pediu para você analisar, logo após enfrentar o congestionamento responsável pelo seu atraso hoje cedo ou após uma discussão familiar acalorada. Provavelmente será preciso ler duas vezes para começar entender alguma coisa.

Dica: Segundo ele, é necessário “analisar as situações quadro a quadro, ou pelo contexto, analisando se vale a pena se estressar por isso”, sugere Alves.

Tendo em mente que sua produtividade vai cair se você não se esforçar para mudar o seu estado de espírito, tente agir no sentido de alcançar o equilíbrio e minimizar as influências negativas. “É fácil? Não! Porém, não é impossível para quem deseja ter qualidade de vida profissional”, diz Alves.

2 Falta de motivação

“Motivação está para concentração como a água para o corpo humano, ou seja, a relação é total”, diz Alves. De acordo com ele, muitas vezes a falta de concentração está ancorada no fato de a pessoa não estar motivada para realizar a tarefa.

Por exemplo, se você não gosta de fazer planilhas e está tendo que fazer uma, as chances de você perder a concentração vai aumentar bastante. “É possível um jovem receber diagnóstico de déficit de atenção para assuntos da escola e apresentar a profundidade de um monge durante a partida de vídeo game”, diz Alves.

Dica: De acordo com Alves, você deve se fazer duas perguntas. Quais são as atividades que você mais consegue focar a atenção no trabalho? Que atividades você conseguiria realizar com foco total mesmo que houvesse um trator trabalhando ao seu lado? Assim você vai perceber quais são as tarefas que você mais gosta e, portanto, consegue se manter concentrado.

“Neste caso, seria um valioso gatilho de motivação levar a mesma energia ou estado mental para as atividades que somos obrigados a realizar todos os dias, mas cuja motivação nem sempre está presente”, diz Alves. Outra dica do especialista é tentar resolver as atividade que demandam mais foco pela manhã, quando você está mais descansado.

3 Desorganização

Pilhas e pilhas de papéis, jornais revistas e relatórios do verão passado. A bagunça de uma mesa de trabalho pode comprometer a sua concentração, assim como bilhetes e enfeites chamativos, segundo o especialista.

Além disso, perder o crachá da empresa no meio de tanta coisa pode, por exemplo, alterar o seu estado de atenção, principalmente se você já está atrasado para ir à reunião com a diretoria e precisa dele para entrar na sala.

Dica: “elimine ao máximo os estímulos desnecessários”, diz Alves. Ele também recomenda que a mesa de trabalho esteja totalmente limpa com pouco ou nenhum papel que não esteja sendo usado.

4 Muitas atividades ao mesmo tempo

Enquanto você prepara uma apresentação, espia as informações do relatório que terá que escrever para a semana que vem, responde aos emails e atende algumas ligações de clientes. E, claro, em meio a tudo isso você dá aquela olhadela nas redes sociais. Ao fim do dia, com tantas interrupções você mal conseguiu avançar e terá que terminar o trabalho em casa.

Pode não ser assim com todo mundo, mas manter a concentração em várias atividades ao mesmo tempo é muito mais complicado. “Esse ‘poder’ de atenção multifocal pode diminuir nossa velocidade, assertividade e nos expor aos riscos da distração e do esquecimento”, diz Alves.

Dica: quando for possível, opte por fazer uma atividade de cada vez é uma forma de se disciplinar. “Segundo estudos, um profissional focado e que faz uma atividade de cada vez reduz em até 74% o tempo de execução de tarefas, ou seja, é infinitamente mais produtivo”, diz Alves.

Ele recomenda que, para atividades que exijam alta concentração telefones e emails sejam desligados. Experimente também deixar de lado as redes socais durante o expediente pois elas também são grandes vilãs do foco no trabalho.

Fonte: Exame

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest