4 razões para trabalhar no interior e 4 para continuar em SP

Imagem Divulgação

Qualidade de vida e remuneração contam a favor na hora de deixar a cidade. Mas se objetivo é carreira internacional é melhor continuar em São Paulo, diz especialista

Você analisaria uma proposta para trabalhar no interior paulista? Recente pesquisa realizada pela Hays, com 4,4 mil profissionais que trabalham em São Paulo e litoral, indica que a maioria, 88,3%, faria isso.

Campinas e Jundiaí são os destinos profissionais mais atrativos, de acordo com o levantamento, e primeira opção para 32,4% e 26% dos entrevistados que moram em São Paulo, respectivamente.

Mas afinal, o que levar em conta na hora decidir mudar de cidade por conta da carreira? Na opinião de Carlos Felicíssimo Ferreira, da consultoria 4hunter, antes de bater o martelo e fazer as malas é preciso analisar se com o seu perfil você iria se adaptar ao ritmo e ao estilo de vida de uma cidade menor, por exemplo.

“Quem é chamado para entrar em uma seleção deve verificar, além do próprio perfil comportamental, a atual fase de vida, momento educacional e de carreira”, diz Ferreira.

Um processo de seleção que envolva transição de cidade demanda decisões conscientes. “Uma decisão emocional pode levar a uma grande frustração, por isso é importante analisar qual é efetivamente o motivador da mudança”, diz.

A seguir confira alguns fatores de atração tanto do interior paulista quando da cidade de São Paulo. Dependendo o momento de vida e de carreira, alguns deles podem pesar mais do que os outros:

Pontos fortes do Interior paulista:

1 Qualidade de vida

É a vantagem mais importante, segundo 78,7% dos entrevistados pela Hays. “É realmente o grande ponto”, diz Ferreira.
“Para quem vive em São Paulo faz uma diferença muito grande”, diz Rodrigo Soares, líder da Hays Campinas. Esta diferença citada por Soares tem nome: trânsito ou, no caso, a ausência de tantos engarrafamentos.

“Aqui no escritório trabalham umas 20 pessoas, quem demora mais tempo no trajeto entre a casa o trabalho leva 13 minutos, isso porque mora em um município vizinho”, explica Soares. Ele não perde nem 5 minutos no trajeto.

“As duas horas que uma pessoa que mora em São Paulo perde no trajeto de casa ao trabalho podem ser investidas em mais tempo com a família ou em um curso. Para quem tem filho esta qualidade do tempo é bastante apropriada”, diz Soares.

2 Pacote de remuneração

Uma mudança de cidade pode envolver uma compensação no pacote anual de benefícios. Por isso a remuneração é a segunda vantagem que mais os profissionais levam em conta ao analisar uma proposta de emprego, de acordo com a Hays.

“Não é regra que a diferença de salário seja grande, dependendo do cargo vale a pena”, lembra Ferreira. Ele diz que outras compensações podem estar atreladas à mudança. “Às vezes não há grande diferença na remuneração primária, mas é oferecida ajuda de custo de moradia, ou carro”, diz Ferreira.

3 Diversidade econômica/industrial

É um mercado em expansão. “O interior paulista cresce acima da média nacional”, lembra Soares. De acordo com ele, a diversidade econômica e industrial também é um fator de atração de profissionais.

“No interior há indústria têxtil, automobilística, aeronáutica, construção civil, agrícola, é um mercado bastante amplo, tem bastante trabalho e não tem crise de emprego aqui”, diz Soares.

“É um processo que ainda está em curso, com sinais positivos de crescimento, mas estamos falando ainda em eixos de mercado”, ressalta Ferreira.

Soares também cita a boa infraestrutura da região que tem a melhor viária do Brasil. “Se em São Paulo há escassez de espaço para as construtoras, aqui tem terreno e, além disso, boas estradas”, diz.

4 Mais chances de o profissional se destacar

Outra vantagem de deixar um grande centro urbano para ir trabalhar em uma cidade do interior é encontrar mais espaço para a ascensão profissional, na opinião de Soares.

“Na cidade grande você é apenas mais um, e, aqui, há mais possibilidade de você se diferenciar”, diz o líder da Hays Campinas.
Para Ferreira, o destaque vai depender do comportamento diferenciado. “Não é pelo fato de estar em um mercado maior que vai se destacar”, diz.

Pontos fortes de São Paulo

1 Variedade

“Não existem limites para São Paulo”, diz Soares. É inegável que tanta gente (e tanto congestionamento) resulte em uma diversidade sem precedentes no Brasil.

E não estamos falando em apenas boas opções de restaurantes e serviços. “Tanto em termos de carreira como de mercado a variedade é enorme. Para o que for criado, em São Paulo, tem mercado e, em outros lugares, às vezes, você fica mais limitado”, diz Soares.

2 Bom lugar se o objetivo é a carreira internacional

A visibilidade profissional em São Paulo ainda é um fator que mantém muita gente por aqui. Para quem busca carreira internacional estar em São Paulo conta e muito. “A cidade proporciona isso porque está inserida dentro mercado internacional em diversos setores”, diz Soares.

3 Networking

Por receber muitos executivos tanto de outras cidades do Brasil como de outros países, São Paulo é uma das cidades mais propícias para quem quer investir na criação de uma rede de contatos profissionais, na opinião dos dois especialistas.

“Com tem muita gente de fora, a inter-relação é maior porque essas pessoas têm mais tendência de se familiarizarem e se exporem mais”, diz Soares. “Em São Paulo, até uma visita a um shopping pode render networking”, diz Ferreira.

4 Cultura, vida social e educação

Não dá para falar nas vantagens de São Paulo e deixar de lado um dos seus principais atrativos, que é a pluralidade cultural. “A diversidade cultural é gigantesca, você consegue acessar cultura de todos os jeitos, teatro, shows museus”, diz Soares.

Na cidade que não para, a vida social também pode ser intensa. Este item é o que mais desencoraja os habitantes de São Paulo a deixarem a capital rumo ao interior paulista. Para 54,4% dos participantes da pesquisa da Hays a distância dos amigos e também da família seria fator que desestimularia a mudança.

O especialista da 4hunter destaca também a questão educacional como ponto forte da cidade de São Paulo porque apesar de existirem boas escolas no interior, a concentração delas em São Paulo é inegável. “São Paulo propicia uma variedade maior de cursos, pós-graduações, mestrados”, diz.

Via: Exame 

Clube do RH

O Clube do RH surgiu das necessidades e desejos de um grupo de profissionais de Recursos Humanos que sentiam a necessidade de falar de gente, entender gente e desenvolver gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Pin It on Pinterest